Panamerican Journal of Trauma, Critical Care & Emergency Surgery

Register      Login

VOLUME 6 , ISSUE 3 ( September-December, 2017 ) > List of Articles

RESEARCH ARTICLE

Aspectos epidemiológicos dos acidentes com escorpião no ano de 2015 atendidos em um hospital de referência

Amanda CC Farias, Olívia DC Alves, Taís C de Oliveira, Dulce A Terceiro, Raquel O Bizerril, Éder P Arantes, Felipe P Olímpio, Gabriela O Soeiro, Ana FV Furtado, Francisco JC da Silva

Citation Information : Farias AC, Alves OD, de Oliveira TC, Terceiro DA, Bizerril RO, Arantes ÉP, Olímpio FP, Soeiro GO, Furtado AF, Silva FJ. Aspectos epidemiológicos dos acidentes com escorpião no ano de 2015 atendidos em um hospital de referência. Panam J Trauma Crit Care Emerg Surg 2017; 6 (3):201-208.

DOI: 10.5005/jp-journals-10030-1192

License: CC BY 3.0

Published Online: 01-12-2017

Copyright Statement:  Copyright © 2017; Jaypee Brothers Medical Publishers (P) Ltd.


Abstract

Objetivo

Elucidar as características e o padrão epidemiológico dos acidentes com escorpião no ano de 2015 atendidos em um hospital de trauma terciário.

Materiais e métodos

Estudo epidemiológico, retrospectivo e descritivo, a partir de dados de notificação de acidentes escorpiônicos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) sendo a coleta de dados feita por meio da Unidade de Toxicologia da instituição (CEATOX) e Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NUHEPI), referentes ao ano de 2015.

Resultados

No ano de 2015, 2652 vítimas de acidentes com escorpiões receberam auxílio médico no pronto atendimento do hospital de trauma em questão. Deste número, 1721 (64,9%) eram do sexo masculino. A capital, Fortaleza, era o município de residência de 2.465 (92,9%) dos pacientes. As regiões corpóreas mais acometidas foram pé e mão, ambos com 885 (33,4%) dos casos. Não foi necessária a infusão de soro antiescorpiônico em nenhuma ocasião. Ademais, em 2647 (99,8%) o acidente foi categorizado como leve.

Conclusão

Essa amostragem demonstra a ainda grande prevalência dessa causa externa de trauma no estado do Ceará, condição essa que pode acarretar risco de lesão grave de membros e complicações graves, incluindo o óbito. O agravo está, também, estreitamente relacionado com questões ambientais e com a falta de conhecimento da população sobre os aspectos da prevenção, tornando o profissional de saúde um agente transformador na redução dos índices e redução da demanda hospitalar pelos casos.

Significância clínica

Embora a maior parte dos acidentes com escorpião seja classificada como leve, alguns indivíduos, principalmente crianças e idosos, podem evoluir com quadros graves que terminem em óbito. Tornam- se assim imperativos tanto a implementação de medidas preventivas como o correto manejo clínico de cada caso.

How to cite this article

Farias ACC, Alves ODC, de Oliveira TC, da Silva FJC, Terceiro DA, Bizerril RO, Arantes EP, Olímpio FP, Soeiro GO, Furtado AFV. Aspectos epidemiológicos dos acidentes com escorpião no ano de 2015 atendidos em um hospital de referência. Panam J Trauma Crit Care Emerg Surg 2017;6(3):201-208.

Objective

The aim of the study is to analyze the epidemiological aspects of scorpion bites assisted in an emergency hospital in 2015.

Materials and methods

Retrospective and descriptive study was based on notification data of scorpion accidents in the Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). The data was gathered from the toxicological unit of the hospital and Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NUHEPI), for the year 2015.

Results

In 2015, total 2652 patients victims of scorpion accidents, received medical assistance. Out of this total number, 1721 (64.9%) were males. Fortaleza, the capital, was the city where 2465 (92.9%) patients lived. The most affected body parts were the hand and the foot equally, each part responsible for 885 (33.4%) of the cases. The administration of antiscorpionic serum was not necessary in any of the victims, and in 2647 cases (99.8%), the accidents were classified as mild.

Conclusion

This sample shows that this external trauma case is still very prevalent in Ceará, which can bring risks of major limb damage and serious complications, including death. Unfavorable environment condition and poor knowledge about prevention measures make the injury easier to occur. Hence, health professionals have an important task to spread information regarding preventive methods among the people, and consequently there will be reduction in injury rates and hospital demands.

Clinical significance

Although the major part of scorpion accidents was mild, children and elderly people can evolve to life-threatening conditions and death. Therefore, prevention methods and appropriate medical conduction of the cases are essential.


  1. São Paulo: Universidade Estadual de São Paulo UNESP; 2015 - [acesso em 2016 agosto 27]. Centro de estudos de venenos e animais peçonhentos CEPAV; [1p.]. Disponível em: http://www.cevap.org.br .
  2. Acidentes por escorpiões no Ceará. Rev saúde 2015;11(2):314-323.
  3. Secretaria de vigilância em saúde. Departamento de vigilância epidemiológica. Acidentes por animais peçonhentos: análise dos dados epidemiológicos de 2014. Brasília (DF); 2014.
  4. Porto alegre: Instituto de Biociência. Programa de pós-graduação em biologia animal. Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2012 - [citado em 31 de maio de 2012]. 25p. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/72387/000877322.pdf?sequence=1.
  5. Fundação Nacional de Saúde. Manual de diagnóstico e tratamento de acidentes por animais peçonhentos. Brasília (DF). 2° ed.; 2001.
  6. ; Pinto Junior VL. Análise do escorpionismo no Brasil no período de 2000 a 2010. [Dissertação de mestrado]. Brasília (DF): Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, programa de pós-graduação em saúde coletiva; 2013.
  7. Escorpionismo em Machado/MG. 1a ed. Goiânia: Enciclopédia biosfera, centro científico conhecer; 2013.
  8. ; Bevilacqua PD.; Jardim CCG. Aspectos demográficos e espaciais dos acidentes escorpiônicos no distrito sanitário noroeste, município de Belo Horizonte, MG, 1993 a 1996. Cad Saúde Pública 2000 março;16(Suppl 1):213-223.
  9. Escorpiões de importância médica do estado da Bahia. Gazeta Médica da Bahia 2009 junho 20;79(Suppl 1):38-42.
  10. Secretaria de Saúde do Estado. Boletim Epidemiológico de Acidentes por Animais Peçonhentos. Fortaleza (CE): Secretaria de Saúde do Estado do Ceará; 2016.
  11. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual de Controle de Escorpiões. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 1a ed.; 2009.
  12. Secretaria de vigilância em saúde. Departamento de vigilância epidemiológica. Acidentes por animais peçonhentos: análise dos dados epidemiológicos de 2014. Brasília (DF); 2014.
  13. Severity of scorpion stings in the Western Brazilian Amazon: A case-control study. PLoS One 2015 Jun 10;10(6):e0128819.
  14. Clinical and epidemiological aspects of scorpionism in the world: A systematic review. Wilderness Environ Med 2016 Dec;27(4):504-518.
  15. Secretaria de vigilância em saúde. Departamento de vigilância epidemiológica. Acidentes por animais peçonhentos: análise dos dados epidemiológicos de 2014. Brasília (DF); 2014.
  16. Severity of scorpion stings in the Western Brazilian Amazon: A case-control study. PLoS One 2015 Jun 10;10(6):e0128819.
  17. Clinical and epidemiological aspects of scorpionism in the world: A systematic review. Wilderness Environ Med 2016 Dec;27(4):504-518.
PDF Share
PDF Share

© Jaypee Brothers Medical Publishers (P) LTD.